Afinal, o deficiente auditivo pode dirigir? Conheça as condições

Afinal, o deficiente auditivo pode dirigir? Conheça as condições

Completar 18 anos é uma marca importante na vida de uma pessoa. A partir desse momento, um dos sonhos que se tornam suscetíveis a ser alcançado é a CNH. Entretanto, uma dúvida que muitas pessoas não levam em consideração é se o deficiente auditivo pode dirigir.

A resposta para essa questão é positiva. Os deficientes auditivos têm o direito de dirigir garantido por lei, por meio da resolução nº 168 do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito). Contudo, apenas surdos que possuam deficiência igual ou superior a 40 decibéis.

É válido afirmar que ainda há falta de informação e certo preconceito em relação a esse assunto, não somente em relação aos deficientes auditivos, mas também em outros assuntos. Assim, situações como essa são desconhecidas e, em alguns casos, deixadas de lado.

Interessou-se pelo assunto? Afinal, o deficiente auditivo pode dirigir? Continue a leitura deste artigo e conheça as condições.

Um deficiente auditivo pode dirigir?

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no Brasil vivem cerca de seis milhões de pessoas com redução da acuidade auditiva, e muitos deles não dispõem de uma carteira de habilitação, a CNH. Isso acontece devido à falta de informações, o medo de não conseguir e a falta de fomento das autoridades e dos familiares.

O que muitas pessoas não sabem é que todos os deficientes auditivos podem possuir uma Carteira Nacional de Habilitação, basta ser aprovado nos exames realizados pelo DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito) do seu estado.

Não só os portadores de deficiência auditiva, mas todas as pessoas que possuem limitações físicas que não reduzam a competência para conduzir um veículo podem obter uma CNH. Os carros inclusive podem ser adaptados para trazer mais segurança e conforto para o condutor.

Para pessoas com deficiências auditivas, são permitidas as habilitações nas categorias A e B, que permitem a condução de carros e motos. Todos os veículos podem ser adaptados com um conta-giros, equipamento que auxilia o deficiente a acompanhar com os olhos a aceleração.

Como é feito o processo?

Para que o deficiente auditivo possa solicitar a CNH especial, ele necessita ter mais de 18 anos, ter sido alfabetizado, e levar a cópia de seus documentos originais com foto. Em posse de seus documentos é preciso que a pessoa agende uma consulta em qualquer clínica credenciada pelo DETRAN e realize os exames médico e psicotécnico próprio para deficientes.

É medida a acuidade auditiva dos pacientes por meio da prova de voz coloquial. A pessoa é colocada a dois metros de distância, e o examinador fala algumas palavras virado de costas, evitando que ocorra leitura labial. Desse modo, é possível averiguar se o paciente é capaz de escutar.

Se o deficiente auditivo for reprovado nesse exame, o médico responsável realizará uma audiometria tonal aérea, um teste que consegue medir a expressividade da redução auditiva. Se a perda de audição em alguma das orelhas for igual ou maior que 40 decibéis, o deficiente necessitará de um exame otoneurológico para conquistar sua CNH.

Assim que o resultado do exame é divulgado, o deficiente auditivo faz a matrícula em uma autoescola preparada para receber essas pessoas. Uma lista das escolas pode ser encontrada no site do DETRAN.

É recomendado que as pessoas que possuem deficiências auditivas estejam acompanhadas tanto no dia do exame psicotécnico e médico, quanto para realizar o curso em uma escola de formação de condutores.

O próximo passo se dá pela procura de uma autoescola que seja capaz de atender um deficiente auditivo. Existem algumas que têm, em seu quadro de funcionários, pessoas que se comunicam em libras, sendo capazes de orientar os deficientes auditivos, explicando os procedimentos e demais informações.

Então, o deficiente realiza a prova teórica e após a aprovação é dado início as aulas práticas, como acontece com qualquer outro candidato. Entretanto, o teste prático exige uma banca examinadora especial: os portadores de diferentes tipos de deficiência são reunidos para a realização da última fase para a obtenção da CNH.

É válido destacar que cada cidade possui um lugar e dias específicos para a realização da prova, que é agendado pela autoescola. Assim como qualquer pessoa, o deficiente auditivo faz a baliza e, após a aprovação, realiza o percurso acompanhado pelo examinador e pelo médico de trânsito. Os médicos são responsáveis por verificar se as adaptações do carro estão de acordo com o tipo de deficiência, dentre outras coisas.

Como os automóveis são identificados?

É definido por lei que é obrigatória a disposição do símbolo internacional da surdez, de maneira visível no vidro traseiro do automóvel conduzido por essas pessoas. Isso é essencial, pois permite que os outros motoristas consigam detectar que o condutor possui uma deficiência auditiva e possam respeitá-lo como tal.

O mais legal é que os outros motoristas podem auxiliar aqueles que são deficientes auditivos, sinalizando de maneira luminosa ao invés de utilizar as buzinas e sirenes. Outro ponto é que os deficientes auditivos podem utilizar dois adesivos, colocando um deles na parte dianteira do carro e outro na parte traseira, melhorando a identificação por parte de policiais e autoridades.

A inclusão social é um dos principais problemas dos dias atuais. Excluir as pessoas não é a melhor atitude a ser tomada. Precisamos ajudá-las a fazer parte da nossa sociedade. Então, ajudar os deficientes auditivos no trânsito é de responsabilidade de todos.

Apesar de muitas pessoas não saberem, os deficientes auditivos possuem o direito e devem participar do processo para obter sua carteira de habilitação nacional. O processo é bem parecido com o de uma pessoa que não possui a deficiência e muito mais fácil do que a maioria das pessoas imagina.

Não deixe de pesquisar no site do DETRAN do seu estado e busque mais informações sobre esse assunto. Marque já os seus exames e realize o sonho de ter uma carteira de motorista. Não deixe para depois.

Agora que você já aprendeu se o deficiente auditivo pode dirigir, não deixe de escrever um comentário aqui no post! Sua opinião é muito importante para que a nossa produção fique cada vez melhor!

Compartilhar este Artigo