Como saber quando contratar um cuidador de idosos?

Como saber quando contratar um cuidador de idosos?

O tempo passa voando e a idade vai chegando — quando menos esperamos — para avós, pais, sogros, tios e gerações mais antigas da nossa família. Eles, que antes eram ativos e independentes, precisam cada vez mais de ajuda e companhia. A saúde também começa a preocupar e se torna necessário ter mais tempo e dedicação.

A rotina atribulada — que envolve casa, trabalho e filhos — muitas vezes impede que os parentes consigam estar tão presentes quanto gostariam. Assim, muitas pessoas se questionam sobre quando contratar um cuidador de idosos.

Para ajudá-lo a identificar o momento certo, listamos os principais indicativos de que a hora chegou. Confira!

Sinais de que está na hora de contratar um cuidador de idosos

Se colocá-lo em uma casa de repouso não é uma alternativa, a melhor opção é contratar um cuidador de idoso. O profissional treinado e capacitado poderá, além de fazer companhia, assumir todos os cuidados, como banho, alimentação, medicação, banhos de sol e mobilidade. A seguir, confira os sinais que indicam que chegou a hora de contratar um cuidador.

Dificuldade de mobilidade

Quando uma pessoa começa a ter dificuldades, por exemplo, para levantar da cama, preparar as refeições, descer ou subir alguns degraus de escadas, é fundamental ter uma pessoa para prestar auxílio. Essas dificuldades podem ser decorrentes de alguma doença ou então de limitações do corpo provenientes da idade avançada.

Problemas com higiene pessoal

Quando um idoso começar, por exemplo, a utilizar fralda, a presença de um cuidador se tornará indispensável. Dessa forma, é possível garantir que a higiene diária, que inclui banhos e curativos indispensável para manter a saúde e evitar infecções, seja realizada por pessoas especializadas.

Dependência do familiar para tarefas simples

Muitas vezes, o idoso consegue fazer todas as atividades cotidianas dentro de casa, como se alimentar, tomar banho e se vestir. No entanto, é preciso estar atento também às tarefas do dia a dia fora de casa.

Muitos idosos passam a ter medo de atravessar a rua sozinhos e a apresentar dificuldades para fazer compras — e, nesse caso, uma simples ida ao supermercado já necessita de auxílio. É importante também estar atento aos esquecimentos e à perda auditiva, os quais podem comprometer o retorno para casa com segurança.

Segurança

Em caso de emergência, como um mal-estar, nada melhor do que contar com o apoio de uma pessoa capacitada para acionar a emergência médica e entrar em contato com os familiares, certo?

Um cuidador representa um grande apoio para as urgências. Além de ser treinado para tais situações, tem controle emocional e prático — e por isso sabe como agir e o que fazer. Assim, pode proporcionar uma sensação de segurança e tranquilidade não só para o idoso, mas para todos os familiares.

Necessidade de companhia

É comum que pessoas com idade mais avançada — principalmente quando perdem o companheiro, os filhos saem de casa ou se aposentam do trabalho — comecem a se sentir sozinhas. O risco, nesses casos, é do desenvolvimento de doenças, como depressão, síndrome do pânico, ansiedade e até transtornos alimentares.

Por isso, os familiares precisam estar atentos à necessidade de se fazer mais presente ou contratar um profissional para fazer companhia. O cuidador, além de auxiliar as tarefas diárias, afasta o isolamento e a solidão, bem como melhora a sociabilidade e o humor.

Medicação com horário determinado

Na medida em que a idade avança, surgem também os problemas de saúde. Tanto as complicações mais leves quanto as mais graves necessitam do uso frequente de medicações. Para que seja eficiente, todo remédio deve ser administrado corretamente. Deixar essa tarefa sob a responsabilidade de um cuidador é a garantia de que a medicação será tomada no horário certo e na quantidade correta.

Necessidades pontuais

Mesmo que o idoso seja independente física e mentalmente — e tenha uma vida bastante ativa —, contar com o apoio de um cuidador em determinados momentos pode evitar a sobrecarga de tarefas para familiares.

A companhia é essencial em algumas situações, como pós-operatório, longos trajetos, tratamentos com medicamentos mais fortes que possam afetar o desempenho físico e mental, perdas e abalos emocionais.

Cuidados ao contratar um cuidador

Antes de contratar um cuidador de idoso, é importante tomar alguns cuidados para se certificar de que se trata de um profissional realmente sério, capacitado e preparado. Para auxiliá-lo, listamos algumas dicas:

  • busque referências com antigos e atuais pacientes, assim como informações na internet;
  • exija o certificado específico para cuidador de idosos;
  • se for uma empresa, consulte o histórico e a credibilidade perante o mercado;
  • verifique a capacitação do profissional, como a realização de graduação em enfermagem, cursos e treinamentos psicológicos;
  • pergunte sobre certas habilidades, como banho, curativo, alimentação, medicação, auxílio na locomoção etc.;
  • esteja atento ao perfil. Para cuidar de idosos, é fundamental que o profissional seja dedicado, gentil e pontual;
  • conheça a legislação, pois a melhor forma de garantir uma boa contratação é conhecer todos os direitos e deveres do empregador e do empregado.

Além disso, antes da contratação, é fundamental conversar com o idoso e trabalhar o processo de aceitação. É importante mostrar a ele qual é o papel do cuidador — em vez de simplesmente impor sua presença.

Muitas vezes, a contratação de um cuidador pode ser um assunto delicado, um sinal para o idoso de que ele deixou de ser capaz de viver sozinho e desempenhar atividades simples do cotidiano. Portanto, nesse momento, a dica é garantir muito diálogo e compreensão.

Garantias para a vida do idoso

O auxílio de um cuidador pode ser a melhor opção diante da impossibilidade dos familiares de estarem presentes 24 horas por dia. Além da capacitação, do conhecimento teórico e prático e da habilidade técnica para desempenhar determinadas atividades, a companhia do profissional pode fazer com que o idoso se sinta mais acolhido e amparado.

Mesmo assim, é importante lembrar que a visita constante de familiares é indispensável e insubstituível para as pessoas em idade mais avançada. Dessa forma, com todas as necessidades básicas atendidas e um bom suporte emocional, é possível oferecer qualidade de vida ao idoso.

Agora que você já sabe quando contratar um cuidador de idosos, que tal continuar aprendendo? Confira também o nosso artigo sobre os principais sintomas da perda auditiva.

Compartilhar este Artigo