9 cuidados com a saúde auditiva que você não pode deixar de ter!

9 cuidados com a saúde auditiva que você não pode deixar de ter!

Existem alguns cuidados que ninguém abre mão, como manter os dentes sempre bem limpinhos, comer alimentos saudáveis e hidratar a pele. Mas e os ouvidos, o que você costuma fazer por eles? Saiba que existem, sim, diversos cuidados para manter a saúde auditiva sempre em dia. Para ajudá-lo, listamos 8 hábitos que são indispensáveis para evitar complicações a longo prazo. Confira!

A importância da saúde auditiva

É claro que, em alguns casos, existe predisposição genética ou problemas decorrentes da gestação que podem afetar a saúde auditiva. No entanto, a exposição prolongada a ruídos muito altos e outros hábitos inadequados também estão entre os principais fatores que contribuem para a perda da audição.

A deficiência auditiva, em especial, é um dos problemas que causa mais impacto no processo da comunicação, limitando uma pessoa a realizar diversas atividades não só sociais, mas do cotidiano. Por isso, quanto mais cedo os cuidados forem iniciados, mais chances de evitar problemas e chegar na terceira idade  quando a perda auditiva se torna mais comum em função do desgaste natural do corpo  com a saúde em dia.

Como cuidar da saúde auditiva

Os hábitos que envolvem a saúde auditiva são mais simples do que você imagina. No entanto, eles devem ser diários. Listamos os 8 principais para você começar a colocar em prática desde já.

1. Monitore o volume dos sons

Fique sempre atento ao volume da televisão e aos aparelhos de som na sua casa. A recomendação é não acostumar o ouvido com barulhos excessivos. O mesmo vale para o som alto no carro. Se tiver dúvidas quanto a situação ideal, deixe o volume do aparelho na metade.

2. Faça a limpeza correta dos ouvidos

Há algum tempo os médicos vêm alertando quanto aos riscos da utilização de hastes de algodão na limpeza diária. Além de empurrar a cera para dentro, o que já é ruim, há a possibilidade de se atingir a parte interna do órgão, causando perda auditiva. Portanto, o correto é limpar apenas até onde o seu dedo alcança, ou seja, na parte externa.

3. Evite usar fones de ouvido

Fones de ouvido potencializam ainda mais o som, então, é bom evitar o uso. Se isso não for possível, tente manter o volume médio. Para se ter uma ideia, 85 decibéis por 45 min é o máximo que o seu ouvido pode escutar sem que haja danos. Uma boa maneira de saber se o volume está adequado é verificar se você consegue conversar com alguém mesmo ouvindo música.

Além disso, prefira os modelos que são usados do lado de fora da orelha, pois são menos nocivos. Além disso, manter os fones sempre limpos e não compartilhá-los com outras pessoas também são medidas importantes para evitar contaminações.

4. Carregue protetores auriculares com você

A orientação é clara, evite se expor a ruídos excessivos, mesmo que seja em um ambiente aberto. Caso contrário, minimize o tempo de exposição ou use protetores auriculares. Pode parecer exagero, mas essa é uma medida importante.

Em alguns momentos, pode ser difícil se manter longe de ambientes com sons muito altos. Por exemplo, quem normalmente está exposto a barulhos como de shows musicais e aeronaves não deve abrir mão desse acessório. Além disso, quanto maior a intensidade do som, menor deve ser o tempo em contato com o barulho. Até mesmo uma exposição esporádica é capaz de matar a célula auditiva.

5. Realize os tratamentos adequadamente

Tratamentos para infecções, como otites e gripes, devem ser realizados corretamente, ou seja, até o final. Quando mal curadas, além de diversas outras complicações, podem levar a uma deficiência auditiva. No entanto, é importante que todos os medicamentos sejam administrados conforme a orientação médica, já que alguns também podem ser prejudiciais aos ouvidos.

Algumas medidas para prevenir as infecções de ouvido são tomar as vacinas contra vírus e bactérias que causam infecções respiratórias, não permanecer muito tempo em ambientes fechados e com aglomeração de pessoas, bem como em locais com fumaça de cigarro, e evitar o contato com pessoas doentes.

6. Evite ficar muito tempo ao telefone

Sim, saiba que conversas longas ao celular também podem ser prejudiciais aos seus ouvidos. E não somente pelo volume e intensidade do som. Dessa vez, os problemas são os riscos que as ondas eletromagnéticas emitidas pelo aparelho podem causar à saúde.

7. Realize consultas periódicas

É indispensável que todas as pessoas realizem consultas periódicas em um especialista. No entanto, em caso de histórico de perda auditiva na família, essa visita se torna ainda mais importante. As avaliações devem ser, no mínimo, anuais.

8. Mantenha hábitos saudáveis

Alimente-se de forma saudável, de 4 a 6 vezes ao dia, e evite o excesso de cafeína e alimentos muito doces ou muito salgados, além do álcool e do tabaco. Outra dica é tomar bastante água durante o dia, pois isso ajuda a eliminar as toxinas e melhora o funcionamento do organismo. Além, é claro, da prática de exercícios físicos periodicamente, que auxiliam o metabolismo e favorecem a circulação.

9. Tenha momentos de silêncio

Por fim, possibilite aos seus ouvidos períodos de descanso. Isto é, sempre que possível, vá para um lugar silencioso. O ideal é que esses “repousos” sonoros sejam feitos de uma a duas vezes ao dia. Saiba que esses tipos de lesões ocorrem de maneira lenta, gradual e, muitas vezes, podem ser irreversíveis. Por isso, ao menor sinal de problema, procure um médico otorrinolaringologista para realizar uma avaliação da função auditiva.

Dificuldades para conversar ao telefone, aumentar o volume da TV e pedir para que as pessoas repitam o que acabaram de falar são sinais de que sua saúde auditiva está em risco. Além disso, sensação de ouvido tampado, chiado, zumbidos, apito ou dores também são sinais de estimulação excessiva.

Atualmente, existem diversos tratamentos que podem ser feitos por meio de medicamentos, procedimentos cirúrgicos ou até mesmo pelo uso de aparelhos auditivos. Todos eles, se realizados de maneira adequada, são capazes de melhorar significativamente a audição, possibilitando uma comunicação mais efetiva e, consequentemente, promovendo a qualidade de vida.

Agora que você já sabe tudo sobre saúde auditiva, que tal compartilhar este artigo nas suas redes sociais? Assim, você permite que mais pessoas tenham acesso à informação e possam prevenir problemas futuros.

Compartilhar este Artigo