Afinal, qual a relação entre diabetes e perda auditiva? Entenda aqui

Afinal, qual a relação entre diabetes e perda auditiva? Entenda aqui

Você sabia que o diabetes e perda auditiva têm relação? De acordo com uma pesquisa divulgada no portal de notícias O Estadão, pessoas que sofrem com o diabetes têm duas vezes mais chances de perderem a audição quando comparados a indivíduos saudáveis. O alerta é redobrado à população mais jovem que já desenvolveu a doença, pois o risco para essa parcela de pessoas é maior.

Tendo isso em mente, é importante ter cuidado para evitar o surgimento do diabetes e, consequentemente, das complicações originadas pela doença. Lembre-se de que sua saúde é o seu bem mais precioso, por isso é necessário criar hábitos saudáveis para diminuir ao máximo o surgimento dessa e de outras patologias.

Neste artigo vamos explicar melhor como a perda auditiva se caracteriza. Depois, mostraremos qual é a ligação entre esses dois problemas, além de apresentar algumas dicas sobre como prevenir as complicações do diabetes. Acompanhe!

Como se caracteriza a perda auditiva?

Quando a capacidade auditiva do indivíduo é reduzida, impossibilitando a compreensão de diálogos ou sons, podemos dizer que temos um quadro de perda de audição. No entanto, é importante ressaltar que a perda auditiva apresenta quatro graus, os quais são:

  • leve: o nível auditivo é de 25 a 40 decibéis, que corresponde à perda de até 25% da audição. Nesses casos, capacidade de ouvir e entender é comprometida. O indivíduo até consegue participar de rodas de conversas, mas ele apresenta dificuldades para ouvir sussurros;
  • moderada: o nível auditivo é de 41 a 70 decibéis, que corresponde a até 70% da audição. Os barulhos provocados pela movimentação dentro da casa ou qualquer outro ambiente já não são mais ouvidos pelo paciente;
  • severa: o nível auditivo é de 71 a 90 decibéis, que corresponde a praticamente toda a audição. O locutor apenas consegue ouvir se a outra pessoa gritar;
  • profunda: nível auditivo é acima dos 90 decibéis, isto é, a única coisa que o interlocutor ouve são ruídos, nada além disso.

Qual é a relação entre diabetes e perda auditiva?

O diabetes tem relação com a perda auditiva porque a doença afeta os vasos sanguíneos e os nervos dos ouvidos. De acordo com os pesquisadores, 54% das pessoas que sofrem com o diabetes apresentam dificuldades para ouvir altas frequências, quando apenas 32% das pessoas que não têm a doença têm essa mesma dificuldade.

A recomendação dos especialistas é que os diabéticos realizem exames auditivos e consultem um especialista para verificar a possibilidade do comprometimento da audição.

Como se prevenir do diabetes?

Conheça alguns cuidados essenciais que ajudam a prevenir o diabetes e que precisam fazer parte do seu dia a dia.

Tenha uma alimentação saudável

Desenvolver uma alimentação saudável é o primeiro passo para evitar o surgimento do diabetes. Mas não são apenas os alimentos doces que precisam ser evitados nesse momento, mas aqueles que são ricos em gordura também. Isso porque a gordura potencializa a resistência à insulina e faz com que os níveis de açúcar no sangue aumentem.

Existem outros alimentos que também fazem com que os níveis de açúcar disparem, como:

  • molhos prontos;
  • sucos industrializados;
  • salgadinhos industrializados;
  • embutidos;
  • alimentos que são confeccionados com farinha branca, como pão, bolo e bolacha;
  • frituras em geral.

Isso acontece porque a glicose presente na composição desses alimentos é digerida muito rápido, e com a mesma rapidez ela entra na circulação. Outros produtos que escondem esse é perigo é o arroz branco e a batata inglesa cozida.

Diminua o consumo de refrigerante

É claro que apenas diminuir o consumo de refrigerante já é uma grande vantagem para quem quer se prevenir do diabetes, mas o ideal mesmo é abolir essa bebida da sua dieta. Isso porque os refrigerantes são ricos em substâncias que prejudicam o nosso organismo. Além da alta quantidade de açúcar, ele também apresenta corantes e sódio.

Sendo assim, dê preferência para bebidas naturais, isotônicos ou até mesmo a água, pois os sucos de caixinha também apresentam muitos conservantes e corantes.

Evite ingerir bebidas alcoólicas em excesso

Além do álcool, as bebidas alcoólicas são compostas por carboidratos. Esse tipo de bebida não apresenta nenhum nutriente, sendo, portanto, um alimento nutricionalmente pobre. Além disso, ela ajuda a elevar os níveis de glicose no sangue, principalmente se você acompanhá-la de qualquer tipo de alimentação. Incrível, não?

Mas quando a situação é inversa o problema se agrava. Isso porque o fígado é responsável por diversas tarefas no organismo e uma delas também é controlar os níveis de glicose no sangue. No entanto, quando a pessoa bebe de estômago vazio, o fígado fica muito ocupado tentando desativar o álcool e, devido a isso, não consegue regular a quantidade de açúcar na corrente sanguínea.

O resultado disso? Queda nas taxas de açúcar, elevando o risco de a pessoa desenvolver uma hipoglicemia.

Faça exercícios físicos

Acredite, os exercícios físicos são tão importantes quanto o medicamento que é ministrado para o tratamento do diabetes, pois eles melhoram o controle do metabolismo. Sendo assim, é de suma importância realizar, pelo menos, trinta minutos de exercícios por dia.

Se você não é adepto a ir a academias, procure fazer algo seu interesse, como aulas de dança, andar de bicicleta, nadar ou fazer uma caminhada pelo seu bairro.

Cuide da saúde bucal

A saúde bucal também merece atenção nesse momento, pois quando o diabetes se desenvolve, o paciente está mais sujeito a desenvolver a periodontite, que é a doença que afeta os dentes, gengivas e, até mesmo, os suportes dentários, podendo levar até a infecções generalizadas.

Portanto, sempre escove seus dentes após as refeições e faça uso do fio dental. Não se esqueça também de visitar o seu dentista, pelo menos, uma vez a cada seis meses para evitar futuras complicações.

Depois de entender a relação entre diabetes e perda auditiva e, inclusive, saber como evitar o desenvolvimento da primeira doença, você está preparado para criar hábitos que o ajudarão a ter uma vida mais saudável. Lembre-se de que apenas a adoção desses hábitos não é o suficiente, também é preciso visitar o seu médico regularmente e realizar check-ups para garantir que tudo está em perfeitas condições.

Agora que você já entendeu a relação entre diabetes e perda auditiva, acesse nosso artigo para entender se existe tratamento para perda de audição. Boa leitura!

Compartilhar este Artigo