Saiba quais são os cuidados especiais ao viajar com os idosos!

Aparelhos Auditivos

Viajar com idosos exige cuidados diferenciados para que esse momento em família não se torne um problema. As pessoas da terceira idade, apesar da boa disposição de alguns, necessitam de recomendações clínicas específicas.

Além disso, outros fatores podem interferir nessa aventura, como a duração da viagem, o tipo de transporte, o número de passageiros e as condições climáticas do destino final. 

Por isso, se você pretende viajar com idosos de sua família e quer manter um bom convívio durante o passeio, acompanhe nossas dicas de hoje e garante momentos inesquecíveis e prazerosos para todos. Boa leitura!

Verifique a documentação necessária

Viajar com idosos demanda orientações específicas alinhadas ao tipo de viagem que será realizado. Os destinos brasileiros exigem carteira de identificação e o cartão de vacinas atualizado.

Essas recomendações são importantes, porque as doenças de um local podem não ser endêmicas na região da residência do idoso. Com isso, ele pode fica mais vulnerável a se contaminar com o microrganismo do local de destino.

Sabendo dessa questão, é importante atualizar o cartão de vacinas com, pelo menos, 30 dias antes da viagem, devido à capacidade do organismo produzir os anticorpos contra a doença. Ademais, se houver alguma reação adversa da vacina, será possível ser recuperar antes do início da viagem.

Não se esqueça de levar os medicamentos

A maioria dos idosos sofre com doenças crônicas e utilizam medicação de forma contínua. Por isso, é fundamental verificar a quantidade necessária desses medicamentos para toda a viagem e armazená-los, de preferência, nas embalagens originais.

Outra dica importante é adquirir antecipadamente medicamentos controlados no local de origem, pois essa compra pode ser dificultada nos destinos. Em viagens internacionais, é aconselhável solicitar ao médico um relatório constando o estado clínico do paciente e os medicamentos controlados utilizados.

Alguns produtos farmacêuticos podem ser levados, como simples kit de curativos, spray para desinfetar feridas, medicamentos para azia/má digestão, analgésicos e antitérmicos, entre outros que não exigem prescrição médica.

Além disso, alguns idosos requerem o uso constante de aparelhos auditivos, bengalas, cadeira de rodas e outros equipamentos que são imprescindíveis para manter o equilíbrio e a qualidade de vida, logo, não podem ser esquecidos.

Prepare o corpo para a viagem

O preparo para uma viagem causa apreensão em toda família, principalmente para aquela pessoa responsável por programar a viagem dos idosos. Sendo assim, é possível preparar tudo com antecedência para não causar estresse desnecessário.

No dia da viagem, escolha roupas confortáveis para os idosos e adapte conforme o clima tanto do início quanto do final da viagem. Nesse caso, pode ser necessário adicionar roupas mais frescas ou incluir um casaco para temperaturas mais baixas.

Também é crucial manter a hidratação durante todo o trajeto. Uma dica interessante é personalizar garrafinhas de água ou outro produto para hidratação e levá-la sempre nas bagagens de mão ou mochilas. Todavia, é preciso verificar os horários de parada para não consumir demasiadamente e não ter sanitários a disposição quando preciso.

Analise a infraestrutura do local de destino

Após horas de viagem, chega o momento do descanso. Mas para garantir conforto total, é importante analisar a infraestrutura dos locais, como tapetes no banheiro, tipo de escada dentro do ambiente e quinas sem proteção.

Se possível, solicite algumas adaptações previamente à gerência do estabelecimento no momento da reserva, como: alojar os idosos mais próximos da recepção, inserir tapetes antiderrapantes no banheiro, colocar protetores de quinas etc.

Se não for possível fazer adaptações temporárias, deve-se redobrar a atenção para os lugares que ofereçam risco de queda para os idosos, garantindo a segurança desses indivíduos durante a estadia. No entanto, como tem aumentando o número de viagens com idosos, é comum encontrar empresas que já oferecem um serviço personalizado para isso.

Conheça com moderação a cultura local

Ao se acomodar confortavelmente na residência temporária, iniciam-se as novas preocupações com a cultura local.  Por isso, caso não tenha feito uma programação prévia dos passeios ou estudado o roteiro, é necessário que todos estejam de acordo com algumas mudanças.

Sendo assim, passeios com muita aventura são destinados aos mais jovens, enquanto a visitação de pontos turísticos com transporte confortável é a escolha para os mais idosos. Mas sempre sabendo que todas as opções podem ser remanejadas para o bem de todos.

Em relação à gastronomia local, algumas pessoas gostam de experimentar comidas exóticas, e outras solicitam preparações mais conhecidas do paladar. Para os mais corajosos, é interessante manter medicamentos para casos de má digestão.

A culinária local, quando muito condimentada, com temperos diferentes ou grande quantidade de gordura em sua preparação deve ser evitada pelos idosos. A chance de desenvolver reações gastrointestinais, como diarreia, constipação e vômitos é maior quando comparada aos mais jovens.

Por isso, é recomendável que os idosos mantenham as refeições caseiras e adequada a sua condição física. Também é válido fazer pequenos lanches saudáveis entre as refeições para não se alimentar de comidas desconhecidas pelo seu organismo. Além disso, muitos idosos têm restrições alimentares, por isso, é fundamental certificar-se dos ingredientes de cada preparo.

Mantenha o otimismo nas viagens

Viajar com idosos exige calma, paciência, dedicação e muito preparo para lidar com situações inusitadas. Dessa forma, se muitas variáveis forem previstas, a viagem será prazerosa para todos.

Portanto, a programação é a parte essencial que envolve o conhecimento do local, análise dos serviços clínicos existentes e o armazenamento dos telefones de contatos com pessoas residentes, quando possível.

Sendo assim, é imprescindível manter o bom humor, contornar situações embaraçosas, solicitar tratamento diferenciado para idosos e proporcionar momentos agradáveis com essas pessoas e a sua família.

Viajar com idosos traz consigo uma responsabilidade em manter os cuidados que são prestados na residência. Para manter o conforto e ter praticidade, é fundamental fazer uma programação com antecedência.

Nela, é preciso verificar as medicações, analisar os principais passeios, solicitar informações nos locais de destino e trazer consigo itens que são indispensáveis para o idoso. Apenas assim é possível prever alguma intercorrência e modificar as atividades, para que ao viajar com idosos tudo seja agradável.

E você, já viajou com idosos? Quais adaptações foram necessárias? Gostaria de acompanhar notícias sobre esse assunto? Então, siga-nos no Facebook e no Youtube!

Deixe um Comentário