Entenda como a demora na busca por tratamento auditivo pode ser prejudicial

Entenda como a demora na busca por tratamento auditivo pode ser prejudicial

Entenda como a demora na busca por tratamento auditivo pode ser prejudicial

Não é todo mundo que costuma buscar ajuda médica diante de pequenos desconfortos de saúde que surgem no dia a dia. Dores no ouvido, zumbidos que ocorrem sem causa aparente e secreções, por exemplo, são sintomas que podem indicar algum tipo de problema. Nesse caso, a falta de tratamento auditivo correto pode levar a quadros de infecções e, até mesmo, perda da capacidade de ouvir.

Por isso, é mais que recomendável sempre procurar um médico, mesmo que seja um clínico geral, ao perceber que algo não está normal. Muitas vezes, ao subestimar os sintomas leves, comprometemos a eficiência de um tratamento que poderia ser realizado em menos tempo ou sem o uso de medicamentos, apenas seguindo alguns cuidados recomendados.

Neste post, explicamos por que demorar a buscar ajuda profissional ou deixar de fazer isso pode comprometer a sua saúde, prejudicando, inclusive, sua capacidade auditiva. Confira logo abaixo!

Por que é importante buscar tratamento auditivo?

A perda de audição, ou seja, a diminuição gradativa da capacidade de ouvir, pode surgir por diversos fatores. Influência genética, exposição constante a ruídos intensos, envelhecimento e infecções são alguns dos quadros que podem comprometer a audição.

No entanto, quando o problema é percebido a tempo e um médico especialista faz um diagnóstico, as chances de se recuperar ou encontrar soluções que garantam a qualidade de vida do paciente são muito maiores.

O otorrinolaringologista é o especialista que cuida do ouvido, mas é importante buscar a ajuda de um médico, mesmo que seja um clínico geral, ao perceber os primeiros sintomas de que há algo errado.

Hoje, os médicos usam diferentes ferramentas e exames que conseguem dar um diagnóstico preciso. Isso é essencial para fazer o tratamento adequado de acordo com a complexidade e necessidade de cada caso.

Quando procurar a ajuda de um médico?

Imagine que, em um belo dia, você acorda e percebe que uma secreção está saindo do seu ouvido. Como não há nenhum tipo de dor, você segue a vida normalmente, expondo-se ao frio e nadando no fim de semana. Alguns dias depois, além da secreção, você pode notar também um zumbido ou dor no ouvido e decide procurar um médico.

No consultório, é identificado que o seu tímpano está perfurado e, por causa de uma infecção, será necessário tomar antibiótico, além de seguir outras recomendações para que a sua audição não seja comprometida.

Se você tivesse procurado um médico ao perceber o primeiro sintoma (no caso, a secreção), o médico provavelmente recomendaria apenas alguns cuidados como não se expor ao frio e evitar banhos de mar, piscina e mergulhos. Entretanto, com a evolução do quadro, é preciso tomar antibióticos.

Claro que essa é uma situação hipotética, mas perceba que, pela falta de cuidados corretos desde o começo, um problema leve que poderia ter sido tratado sem medicação precisa ser resolvido com o uso de antibióticos. Por isso, o mais indicado é procurar um médico imediatamente ao perceber qualquer mudança na sua saúde.

A quais sintomas é preciso prestar atenção?

Alguns sintomas indicam que algo no seu ouvido não está bem e requerem atenção. Eles podem indicar problemas simples ou mais graves, como a perda de audição. Por isso, é importante sempre procurar um médico de confiança.

Entre os sintomas mais comuns aos quais é preciso prestar atenção, podemos destacar:

  • dificuldade para ouvir e conversar em ambientes com muitos ruídos;
  • saída de sangue ou outras secreções do ouvido;
  • ouvir zumbidos sem causa aparente;
  • dores no ouvido.

Existem vários outros fatores que podem indicar uma infecção de ouvido, resultando na perda auditiva, como náuseas. Um dos problemas mais comuns que acontecem no ouvido é o rompimento do tímpano e, muitas vezes, por causa dos sintomas leves, as pessoas não procuram um médico.

O que é perda auditiva e como preveni-la?

De maneira geral, a perda auditiva se caracteriza pela dificuldade que uma pessoa tem para escutar sons e suas causas são inúmeras. Entre as mais comuns, podemos citar a exposição constante a ruídos, herança genética, infecções, certos medicamentos, micróbios, hipertensão e, até mesmo, diabetes.

A perda auditiva também recebe diferentes classificações de acordo com a estrutura do ouvido que foi comprometida. Vale lembrar que o ouvido é separado em três estruturas distintas, que são: orelha externa, orelha média e orelha interna.

Os tipos de perda auditiva são:

  • neurossensorial — acontece por causa de lesões na orelha interna ou no nervo auditivo;
  • condutiva — ocorre quando há algum problema na região da orelha média, impedindo que o som seja conduzido até a estrutura interna e chegue ao cérebro. Infecções ou acúmulo excessivo de cera são alguns dos problemas que podem resultar nesse quadro;
  • neural — é um caso mais severo e acontece no nervo auditivo, impedindo que as informações cheguem ao cérebro;
  • mista — tem esse nome por ser caracterizada pela combinação das perdas auditivas neurossensoriais e condutiva, ou seja, o problema está tanto na orelha externa quanto na interna.

Quais são os tratamentos possíveis?

Quanto mais rápida for a busca por ajuda médica e tratamento adequado, maior será a eficiência dos resultados. Assim, um possível comprometimento da audição pode ser evitado.

Claro que, em alguns casos, o paciente não terá de volta 100% da capacidade auditiva. Entretanto, mesmo diante desses quadros, um médico especialista poderá encontrar soluções, como o uso de aparelhos específicos, que vão ajudar o paciente a recuperar as funções do ouvido.

Hoje, os avanços da tecnologia e as novas descobertas no campo da medicina possibilitam que cada problema auditivo, oriundo das mais variadas causas, possa ser diagnosticado e tratado de forma eficiente.

No entanto, para que os resultados sejam bons, é preciso ter uma combinação destes fatores: busca de ajuda profissional diante dos primeiros sintomas, tratamento auditivo adequado e, quando necessário, uso de aparelhos de qualidade.

Se você gostou deste artigo sobre tratamento auditivo, aproveite para entrar em contato conosco e conheça as soluções de aparelhos auditivos que oferecemos!

Compartilhar este Artigo