Tinnitus: quais as causas e como se livrar do zumbido no ouvido?

Aparelhos Auditivos

Imagine ser atormentado 24 horas por dia com um chiado similar a uma panela de pressão no ouvido. Ou, ainda, barulho de apito, cigarra, abelha, sino ou campainha. Se você sente isso, pode ser Tinnitus. O zumbido no ouvido, como também é chamado, atinge cerca de 15% da população em geral e 33% dos idosos, prejudicando a concentração, as conversas, o sono e até mesmo a saúde mental dessas pessoas.

A boa notícia é que tal problema tem tratamento na grande maioria das vezes. No entanto, por ter diferentes origens, é preciso consultar um otorrinolaringologista ou fonoaudiólogo para descobrir por que surgiu e receber a indicação correta de como proceder.

Acompanhe este post para entender melhor sobre o Tinnitus, suas possíveis causas e tratamentos!

O que é Tinnitus?

Também conhecido como tinido, acufeno ou, simplesmente, zumbido no ouvido, o Tinnitus pode ser definido como uma ilusão auditiva. Ou seja, o indivíduo ouve um barulho, mas o som não é de nenhuma fonte externa. Isso ocorre porque há uma alteração na atividade dos núcleos cerebrais da audição.

Como consequência, estímulos são enviados ao cérebro, que os interpreta como sons, mesmo sem a existência de um ruído de fato. Na maioria das vezes, os ruídos acontecem como uma consequência da perda auditiva. Então, para compensar o déficit, as partes do ouvido que estão intactas trabalham mais que o comum, e é daí que vem o barulho. Há dois tipos de Tinnitus. A seguir, saiba a diferença entre eles.

Tinnitus objetivo

Trata-se do tipo mais raro, pois equivale a apenas 5% dos casos de zumbido no ouvido. Ele decorre dos sons fisiológicos ou fisiopatológicos que a pessoa ouve do próprio corpo. Sendo assim, o som ouvido pode ser ocasionado de ruídos cardíacos, circulatórios, musculares, entre outros.

Também pode aparecer por problemas estruturais próximos à orelha. Em algumas situações, o profissional consegue ouvir o barulho durante os exames.

Tinnitus subjetivo

Nesse quadro, apenas o paciente consegue ouvir os sons. Por não poder ser mensurável exteriormente, fica mais difícil o profissional determinar seu fator desencadeante. A causa pode estar em diferentes áreas do ouvido ou mesmo no cérebro. Ainda pode ser gerado, se o canal auditivo estiver entupido.

Quais são os sintomas?

Quais são os sintomas?

Os zumbidos variam bastante, bem como sua intensidade. Eles podem surgir em apenas um dos ouvidos ou em ambos, ser contínuos ou intermitentes. O som percebido muda de pessoa para pessoa, mas geralmente se assemelha a quando a programação da TV acaba, barulho de cachoeiras, apitos, assovios, cigarra ou abelha. Outros sintomas incluem:

  • dificuldade na audição e perda auditiva;
  • dores de cabeça intensas, devido aos ruídos mais graves;
  • falta de disposição e sonolência;
  • tontura;
  • enjoo;
  • problemas emocionais como irritabilidade, ansiedade, depressão e pânico;
  • falta de concentração gerada pelo barulho.

O que causa o Tinnitus?

Inúmeros fatores podem acarretar o zumbido no ouvido. Para identificar o que provocou Tinnitus, é preciso realizar uma consulta com um otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo para que ele faça testes ou solicite exames. As principais causas são:

  • excesso de barulho: muitas pessoas percebem um zumbido após se exporem a barulhos em volume alto, e isso é bastante comum, desde que o sintoma dure um ou dois dias;
  • envelhecimento: normalmente, o zumbido é o primeiro sintoma da perda de audição na terceira idade. Desse modo, é importante procurar ajuda profissional assim que o sintoma surgir;
  • medicamentos: algumas formulações como antibióticos, diuréticos, antidepressivos e drogas utilizadas para o tratamento de câncer também podem ser a origem do zumbido;
  • alimentação: determinados alimentos contêm substâncias que estimulam o sistema nervoso central e influenciam a audição. O principal exemplo é a cafeína, presente no café, chá, bebidas energéticas, refrigerantes de cola ou guaraná, chocolates;
  • acúmulo de cera: a cera é fundamental para a saúde do ouvido. Entretanto, quando em excesso pode provocar infecção, dores, coceira, dificuldade para ouvir e o zumbido;
  • lesões no ouvido: nesse caso, o zumbido estará acompanhado de outros sintomas, como dor, sangramento ou perda auditiva;
  • doenças sistêmicas: patologias que acometem todo o corpo também podem ser um fator desencadeante para o zumbido, entre algumas estão diabetes, problemas cardiovasculares e depressão.

Existe tratamento para Tinnitus?

Se você perceber que está com zumbido no ouvido, seja qual for a intensidade, é imprescindível procurar um especialista, como otorrinolaringologista ou fonoaudiólogo. O profissional solicitará exames para descobrir a causa e, assim, indicar o melhor tratamento para o Tinnitus.

Se o zumbido for produzido pelo uso de medicamentos, por exemplo, o profissional poderá substituí-lo por outro. Caso o motivo seja a existência de alguma doença sistêmica, ela deverá ser tratada. Ou seja, a abordagem é individual, leva em consideração todas as particularidades de cada paciente e depende da origem do distúrbio.

Quando o Tinnitus aparece devido a algum problema no processo de audição, o tratamento pode ser feito em clínicas de reabilitação auditiva. A seguir, conheça os mais indicados.

Aparelhos auditivos

Os aparelhos auditivos melhoram a percepção auditiva, assim os ruídos desconfortáveis passam a ser mascarados ou até mesmo imperceptíveis em virtude dos novos sons recebidos pelo usuário. Além disso, há modelos de alta tecnologia que permitem configurações específicas para reduzir ou eliminar o chiado, mesmo em pessoas que não apresentam perda auditiva.

Esse tipo de tratamento também é chamado de enriquecimento sonoro. Isto é, quando há perda auditiva, a amplificação é adaptada e personalizada para o problema do paciente. Assim, ele não perceberá mais a existência dos ruídos.

Por sua vez, se não houver nenhuma perda auditiva, é utilizado um gerador de som neutro, constante e fraco, que disfarça os zumbidos até que o paciente não os perceba mais.

Terapia Notch

A terapia Notch consegue diminuir significativamente a percepção dos ruídos ou eliminá-los completamente, dependendo do quadro. Quando a região do cérebro não recebe as informações, as áreas vizinhas são estimuladas de forma excessiva para suprir a falta de ação cerebral. Com isso, surge o zumbido. A terapia Notch equilibra as frequências, melhorando muito a situação do paciente.

Enfim, o Tinnitus impacta diretamente a qualidade de vida. Por isso, é fundamental procurar um profissional da audição para que ele identifique a origem e proponha o melhor tratamento para cada caso. Seja qual for o motivo, saiba que é possível diminuir ou até eliminar esse problema e, assim, aumentar o bem-estar.

Agora que você conhece as causas e tratamentos para zumbido no ouvido, leia nosso artigo para descobrir o que é otosclerose e como tratar esse distúrbio!

Deixe um Comentário